17 Out 2019

Um relatório da Coordenadoria de Segurança e Inteligência do Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro, usado para um pedido de transferência de penitenciária à Justiça do Rio, mostra o perfil do sargento da reserva da Polícia Militar Ronnie Lessa, acusado de matar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, e também do funcionamento da milícia na cidade.

Segundo esse relatório, Lessa seria um dos chefes de milícia na zona oeste carioca, possuía um bingo clandestino na Barra da Tijuca e procurava ampliar seu negócio de distribuição de água para áreas dominadas por traficantes de drogas.

Publicado em Assuntos Nacionais
Quinta, 06 Dezembro 2018 12:29

Da utopia à bala perdida

Violência, carência e poesia no morro carioca

Publicado em Perspectivas
Quinta, 29 Novembro 2018 11:33

Pezão completa a lista da vergonha no Rio

Não foi surpresa para ninguém, especialmente os moradores de um estado cujos últimos três governadores já tinham sido presos por corrupção. Nesta quinta-feira, foi a vez do atual ocupante do Palácio Laranjeiras, Luiz Fernando Pezão, ser levado pela Polícia Federal. O vice, Francisco Dornelles, ficou no seu lugar.

Foram expedidos ainda mandados de prisão contra boa parte da cúpula do governo fluminense: o secretário de obras do Rio, José Iran Peixoto Júnior; o secretário de governo Affonso Henriques da Cruz; Luiz Carlos Barroso, lotado na Casa Civil; além de Marcelo Santos Amorim, sobrinho do governador, dos empresários Cláudio Fernandes Vidal e Luiz Alberto Gonçalves, da JRO Pavimentação, e Luiz Amorim e César de Amorim, da High Control Luis.

Publicado em Política
Segunda, 12 Novembro 2018 14:32

Bola de cristal

Publicado em Jcaesar
Quinta, 15 Março 2018 20:31

Poder de polícia

Publicado em Jcaesar

Quando anunciou a intervenção no Rio de Janeiro, o presidente Michel Temer colocou as Forças Armadas como o grande  trunfo para debelar a violência e combater o crime organizado. Ao tomar posse hoje, o interventor nomeado, general Walter Braga Netto, mostrou que a primeira preocupação em seu plano é preservar as Forças Armadas do desgaste em uma missão para a qual os militares não têm vocação nem obrigação constitucional. Segundo ele, a sua principal tarefa será reorganizar as forças civis de segurança, no papel de inteligência da operação,  coordenada com o recém criado Ministério da Segurança Pública. Segundo Netto,as tropas não irão ocupar as favelas. Continuarão existindo operações pontuais, além de um trabalho de reequipamento da polícia civil e militar, valorização dos policiais, recolocação dos quadros em funções próprias de policiamento e reestruturação das Unidades de Polícia Pacificadora, as UPPs.

Publicado em Assuntos Nacionais
Quarta, 21 Fevereiro 2018 14:42

Apreensão ou morte

Publicado em Jcaesar
Segunda, 19 Fevereiro 2018 15:40

Intervenção no Rio

Publicado em Jcaesar
Página 1 de 2