18 Out 2021

Todo mundo sabia que Paulo Guedes era banqueiro.

Publicado em Perspectivas

O número de trabalhadores no mercado informal dobrou nos últimos seis anos, de acordo com levantamento do IBGE. Dos 89 milhões de trabalhadores ocupados no país, 36,3 milhões não têm registro - trabalhadores autônomos sem empresa ou caretira assinada.

Cresce a pressão e conta sobre o governo do presidente Jair Bolsonaro, que no seu terceiro ano não conseguiu fazer crescerem os empregos formais, vê a inflação subir e um número cada vez maior de pessoas deixando de pagar impostos - sem deixar de exigir serviço público.

A informalização onera quem paga por todos, gerando uma sociedade na qual desempregados, semiempregados e mesmo os empregados estão insatisfeitos. E evidencia um governo, que tem tratado a redução da arrecadação como mero problema fiscal, sem solução para uma crise estrutural.

Publicado em Economia
Terça, 21 Novembro 2017 01:31

O país rumo à informalidade

Os números, aos poucos, começam a mostrar a realidade que a maioria dos brasileiros pode ver na rua das grandes cidades ou no próprio bolso. Para boa parte do Brasil, a única forma de sobreviver hoje é na informalidade, pela combinação perversa de regras que não respeitam a realidade do mercado, de um lado, e pela crise, que empurra empresas e trabalhadores para a clandestinidade.

Publicado em Economia