7 Jul 2020

O presidente Jair Bolsonaro tem voltado atrás numa série de compromissos de campanha, como o de realizar nomeações técnicas e não políticas para cargos públicos, assim como reduzir a máquina estatal. Contrariou ambas as promessas com a recriação do Ministério da Comunicação, e colocando à sua frente do deputado do PSD Fábio Faria, que é genro de Silvio Santos, dono do SBT, casado com sua filha, Patrícia Abravanel.

Publicado em Política
Quarta, 03 Junho 2020 13:16

Discurso fatal

Publicado em Jcaesar

Eis uma tentativa de síntese do quadro político do momento, com recapitulação dos fatos:

Publicado em Economia
Terça, 19 Maio 2020 13:16

Vem cá

Publicado em Jcaesar
Segunda, 18 Maio 2020 13:21

A saída pelo caminho do meio

Agora só nos resta o Caminho do Meio, o da moderação, diálogo, serenidade -- aquele caminho que vem sendo apontado há mais de dois milênios por sábios como Aristóteles, Confúcio, Buda, Jesus, Agostinho, Francisco, Gandhi...

Publicado em Perspectivas

A pandemia aumentou a taxa de mortalidade no governo, que já era alta, mas subiu exponencialmente. A última vítima da exposição à convivência com o presidente Jair Bolsonaro foi o ministro Nelson Teich, segundo a sair da pasta da Saúde em menos de um mês. No meio disso, Bolsonaro achou tempo de livrar-se do ministro da Justiça, Sérgio Moro, abrindo uma batalha para explicar seus interesses em mudar o comando da Polícia Federal.

Teich pediu demissão por não concordar com o uso precoce de hidroxicloroquina no protocolo de tratamento do Covid-19, contra as indicações da medicina, assim como ocorreu com seu antecessor, Luiz Henrique Mandetta. Bolsonaro segue com sua ideia de que os ministros não passam de meros executores de suas ideias e quem o contraria é simplesmente eliminado, ainda que esteja em defesa da vida.

No lugar de Teich, ficou interinamente o secretário executivo da pasta, o general Eduardo Pazuello, ex-coordenador da operação de acolhimento de refugiados na fronteira com a Venezuela, colocado no cargo para fazer valer as determinações do comandante, transformando o ministro num personagem de fachada.

Pazuello é mais um militar amontoado no alto escalão do governo. Corre o risco de ficar com o cargo. Bolsonaro recorre aos militares por uma simples razão. Por dever de ofício, são os únicos que se subordinam incondicionalmente, não importa qual é a ordem, treinados que são para serem comandados a ir, até mesmo, à morte. 

Publicado em Política
Quarta, 13 Maio 2020 21:35

A patuscada de Bolsonaro

Os militares tocam pra maluco dançar

Publicado em Política

O presidente Jair Bolsonaro levou adiante as mudanças que pretendia realizar na Polícia Federal, apesar das denúncias do ex-ministro Sérgio Moro, de que pretende interferir em investigações do seu interesse, A denúncia levou à suspensão pelo Supremo Tribunal Federal da nomeação do delegado de confiança do presidente, Alexandre Ramagem - chefe da Abin e ex-chefe da  segurança pessoal de Bolsonaro, para a direção geral da instituição. Primeiro, num drible pró-forma do STF, Bolsonaro nomeou para o lugar de Ramagem o número 2 da Abin, Rolando Alexandre de Souza. Depois, começou a substituir toda a direção da PF ligada a Moro ou que trabalhou com o ex-juiz na Lava Jato.

O ex-diretor-geral da PF ao tempo de Moro, Maurício Valeixo, depôs nesta segunda-feira em Curitiba no inquérito aberto pelo STF para apurar se Bolsonaro vem agindo em interesse próprio. Segundo Valeixo, Bolsonaro lhe disse que "não tinha nada a sua pessoa", mas que queria um diretor-geral com quem tivesse mais "afinidade".

Publicado em Política
Sexta, 08 Maio 2020 14:59

Niterói adota o lockdown total

A cidade de Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, adotou desde esta quinta-feira o lockdown - bloqueio total, para evitar a contaminação pelo vírus corona.

Publicado em Assuntos Nacionais
Quinta, 30 Abril 2020 13:20

Saiam de casa, Bolsonaristas!

Enfrentem como machos essa gripezinha chinesa!

Publicado em Perspectivas
Página 1 de 18