23 Jul 2019
Quarta, 10 Julho 2019 01:21

Ponto de vista

Publicado em Jcaesar

Na madrugada da sexta-feira, a comissão especial da Câmara terminou de aprovar os destaques da reforma da Previdência, após a aprovação do texto principal, e entregou o parecer do relator, deputado Samuel (PSDB-SP), para votação no plenário. Tudo pode mudar novamente no colegiado da Câmara, mas o fim do primeiro round mostrou uam vitória do ministro da Economia, Paulo Guedes, e uma derrota do presidente Jair Bolsonaro.

A reforma passou pelas comissões, preservada em grande parte - a vitória de Guedes. Já Bolsonaro, mesmo na vitória da proposta do governo, perdeu: na sua única interferência, disse que o governo "errou" ao tirar a aposentadoria especial de policiais e tentou reverter a situação, mas foi derrotado. "É humano", dise Guedes, da tentativa do presidente. "Ele tem coração, esse é o pessal que o apoiava desde o início da campanha."

Publicado em Política

O presidente Jair Bolsonaro participou na noite de quarta-feira de um coquetel em comemoração aos 243 anos da independência dos Estados Unidos, completados nesta quinta-feira, dia 4 de julho.

Publicado em Foto do dia

Até aqui, o presidente Jair Bolsonaro vem sendo tratado por veículos e opinadores de mídia como um político meio desastrado, que teria um relacionamento ruim com o Congresso, dificuldade de fazer acordos políticos, e sem pulso no trato com os franco atiradores que deveriam estar ao lado do próprio governo - em especial, o guru Olavo de Carvalho e Carlos Bolsonaro, filho e mentor de comunicação digital do presidente.

Para esses detratores, Bolsonaro dá cabeçadas desde o começo, expelindo pelo caminho, sem querer, colaboradores de primeira grandeza - casos dos ex-ministros Gustavo Bebbiano e do general Carlos Alberto dos Santos Cruz. E deixaria livres os amigos da onça de maneira inexplicável.

Tudo tem explicação - desde que se aceite o fato de que o inexplicável, na realidade, é de propósito. Passados pouco mais de seis meses de governo, o que parecia  uma série de tropeços vai se configurando agora como um método político. A confusão não é resultado de incompetência. Mesmo o que às vezes parece sem lógica faz parte de uma estratégia, baseada em objetivos, que vão ficando cada vez mais claros.

Publicado em Perspectivas

No que já vem se tornando padrão neste novo ciclo do país, o embate entre o presidente Jair Bolsonaro e o Congresso tem se tornado uma rotina de tensão permanente. Sem acordo entre Executivo e Legislativo, medidas provisórias caem e são indevidamente reeditadas, o Congresso cria projetos paralelos ou substitutivos aos do governo federal e reformas como a previdenciária vão sendo deformadas nas comissões parlamentares.

Dessa maneira, o país corre o risco de ver sair do processo legislativo um bicho totalmente diferente ou desfigurado em relação ao original. Pior: o ambiente de conflito diário, com vetores que se anulam, faz com que o Brasil permaneça à espera de algum sintoma de segurança para poder decolar.

Publicado em Política
Terça, 18 Junho 2019 22:54

Mira

Publicado em Jcaesar

O presidente Jair Bolsonaro tem dedicado grande empenho pessoal à aprovação de suas propostas mais radiciais e polêmicas, como o decreto das armas, reformulado com a retirada de um pequeno, mas assombroso detalhe: a permissão do uso de fuzis por parte da população civil. Chegou a declarar que o objetivo da medida era não somente fazer a população se proteger por conta própria de criminosos como também defender a liberdade - conclamação a uma milícia nacional contra uma possível volta do PT ao poder, por exemplo. Seus rompantes como o Bolsonaro dos 17% do início da campanha eleitoral, e não de presidente de 100% dos brasileiros, têm sido contidos agora pelo Congresso, onde o Senado acaba de aprovar um projeto de decreto legislativo que pretende neutralizar o decreto presidencial das armas .

Publicado em Política
Domingo, 16 Junho 2019 18:09

Demita!

Publicado em Jcaesar

Em entrevista à revista Veja, o presidente Jair Bolsonaro afirmou estar preocupado com a quebra de sigilo bancário de seu filho Flávio Bolsonaro e explicou sua relação de amizade com Fabrício Queiroz, que operava contas consideradas suspeitas em investigação no Ministério Público do Rio. 

Publicado em Política
Sexta, 31 Maio 2019 22:29

O azar de ser o presidente

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que a cadeira do Palácio do Planalto é sua "kriptonita". Bolsonaro sabe o que diz, melhor que ninguém.

Na ficção, kriptonita é o mineral vindo do planeta Kripton, que na Terra enfraquece o Super-homem. A matéria que enfraquece o presidente, porém, é deste planeta mesmo.

Publicado em Perspectivas
Página 1 de 15