14 Nov 2019

O presidente Jair Bolsonaro já tinha um problema para resolver sobre seu passado, que era a relação com seu ex-assessor e amigo Fabrício Queiroz, operador das contas do presidente e de seus filhos, que ocupava o posto de chefe de gabinete de Flávio Bolsonaro na Alerj, hoje investigado criminalmente. Agora, Bolsonaro auemntou sozinho seu possível envolvimento com a investigação do assassinato da vereadora carioca do PSOL, Marielle Franco. Depois de rebater uma informação dada pela TV Globo na terça-feira, segundo a qual um porteiro afirmou à polícia que a autorização para um suspeito de matar Marielle entrar no condomínio onde ele mora teria partido de sua casa, Bolsonaro deixou escapar, numa entrevista neste sábado, que pegou a gravação dos vídeos da portaria "antes que fosse  adulterada". O que, além de interferência direta num material de investigação criminal, é uma atitude estranha para quem afirma não ter qualquer relação ter com o caso. Como ele sabia que seu condomínio seria investigado? 

Publicado em Política
Segunda, 28 Outubro 2019 13:10

Bomba Queiroz cai no colo de Bolsonaro

Até agora as operações do ex-PM Fabrício Queiroz estavam restritas à chefia do gabinete do filho do presidente Jair Bolsonaro, o atual senador Flávio Bolsonaro, em seu mandato como deputado estadual no Rio de Janeiro. Uma série de áudios de Queiroz, porém, veio à tona - e mostra que era o pai, Bolsonaro, quem administrava as nomeações e exonerações não só de seu gabinete como de seus filhos.

Num desses áudios, Queiroz chega a dizer que o Ministério Público tem "um meteoro" contra eles. Com isso a bomba Queiroz passa do colo de Flávio para a do próprio Bolsonaro. O presidente admitiu que até 2018 "tinha liberdade" para conversar com o ex-assessor e afirmou à Folha de S. Paulo que considera sua ingerência no gabinete de parentes algo "normal".

Publicado em Política
Quinta, 24 Outubro 2019 21:03

Desarranjo

Publicado em Jcaesar
Terça, 15 Outubro 2019 11:40

Polícia Federal devassa presidente do PSL

Na manhã desta terça-feira, a Polícia Federal realizou uma operação de busca e apreensão em escritórios ligados ao deputado federal Luciano Bivar, presidente do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro.O mandado, expedido pelo Tribunal Regional Eleitoral do estado, atende a pedidos da polícia e do Ministério Público na investigação sobre os laranjas utilizados para desviar dinheiro do fundo partidário em 2018. A casa de Bivar em Recife também foi alvo da PF. 

Publicado em Política

Em operação autorizada pelo Supremo tribunal Federal, a Polícia Federal atendeu a um mandado de busca e apreensão em 16 endereços ligados ao ex-presidente da República e atual senador Fernando Collor (PROS-AL) em Alagoas e no Paraná.

A "Operação Arremate", segundo a PF, visa "combater um esquema de lavagem de capitais por meio de compras de imóveis" em leilões judiciais.

Publicado em Política
Quinta, 03 Outubro 2019 14:02

E o Leão vai para a jaula

A Operação Armadeira da Polícia Federal, que prendeu na quinta-feira doze auditores e analistas da Receita Federal, expôs à luz do sol uma rede de extorsão a investigados da Operação Lava Jato. Com isso, o pessoal do Leão, como é conhecida a Receita, acabou indo para a jaula. O resultado disso, por um lado, é a demonstração da disposição da PF em limpar a área. Por outro, mostra que ninguém aprendeu nada com a Lava Jato, e que há corrupção capaz de extorquir a própria corrupção.

Publicado em Assuntos Nacionais
Segunda, 30 Setembro 2019 15:58

Lava honra

Publicado em Jcaesar
Domingo, 22 Setembro 2019 23:39

Não é a revolta que resolverá a segurança

A morte da menina Ágatha Félix, de oito anos, atingida por uma bala perdida na sexta-feira passada, no Rio de Janeiro, chocou o país e reacendeu a revolta nacional contra a violência - algo que já vimos anteriormente, sem que isso trouxesse algum tipo de solução, como no caso de Marielle Franco. Ainda que se trate da morte brutal de uma inocente, é pelo combate inteligente ao crime, a educação e um amplo trabalho de restauração da civilidade que se pode evitar a preocupação com os mortos somente quando já é tarde demais. A morte de Ágatha já serviu de pretexto tanto para aqueles que mantém  discurso do uso da violência contra a violência, como daqueles que têm interesse em retardar as soluções reais. Esse é um perigo ainda maior.

Publicado em Política
Quinta, 19 Setembro 2019 13:03

PF investiga líder do governo no Senado

A Polícia Federal deu uma batida na manhã desta quinta-feira no Congresso Nacional, para atender a um mandado de busca e apreensão nos gabinetes do senador Bezerra Coelho (MDB-PE) e seu filho, o deputado Fernando Coelho Filho (DEM-PE). Ambos são investigados por corrupção quando o senador era ministro da Integração Social, no governo Dilma Rousseff.

Bezerra Coelho é um desses políticos que está sempre ao lado do governo, qualquer que seja. Ruim ficou para quem aceitou esse apoio, em especial o presidente Jair Bolsonaro. Este reafirma sua independência da velha política, mas tem como líder no Senado não apenas um ex-ministro do governo do PT como alguém sob suspeita - e cuja utilidade é ser justamente versado nas velhas práticas condenadas pelo eleitorado que o colocou para governar.

Publicado em Política
Segunda, 16 Setembro 2019 13:00

Os negócios do PM acusado de matar Marielle

Um relatório da Coordenadoria de Segurança e Inteligência do Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro, usado para um pedido de transferência de penitenciária à Justiça do Rio, mostra o perfil do sargento da reserva da Polícia Militar Ronnie Lessa, acusado de matar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, e também do funcionamento da milícia na cidade.

Segundo esse relatório, Lessa seria um dos chefes de milícia na zona oeste carioca, possuía um bingo clandestino na Barra da Tijuca e procurava ampliar seu negócio de distribuição de água para áreas dominadas por traficantes de drogas.

Publicado em Assuntos Nacionais
Página 1 de 12