26 Fev 2020

Nesta quinta-feira, foi vlado na Assembleia Legislativa de São Paulo o corpo do apresentador de TV Gugu Liberato, que faleceu em um acidente doméstico em sua casa, na Flórida.

Publicado em Foto do dia
Quarta, 27 Novembro 2019 19:57

Sete refeições por um cafezinho

Um programa que parece enredo de Carnaval: bom, bonito e barato

Publicado em Perspectivas

No sábado, foi o pior jogo do Flamengo no semestre. Neutralizado por forte marcação do River Plate, perdendo de um a zero desde o início do primeiro tempo, o time não conseguiu fazer seu jogo. Ainda perdia no final do segundo tempo quando, na breve janela em que o River afrouxou sua pegada, naquele cansaço  agonizante do final, Gabriel Barboza fez valer o apelido de Gabigol - e marcou os dois gols da virada que deu ao Flamengo o título da Libertadores da América. No domingo, com a derrota do Palmeiras para o Grêmio, o jogo das duas equipes que tentaram estar no seu lugar e morreram abraçadas, o Flamengo foi campeão brasileiro sem precisar sequer entrar em campo. E mostrou o que falta ao futebol brasileiro e ao Brasil de forma geral: ousadia.

Publicado em Foto do dia
Sexta, 22 Novembro 2019 16:43

A morte do rabino Henry Sobel

O rabino Henry Sobel, de 75 anos, morreu na manhã da sexta-feira, 22, em Miami, nos Estados Unidos. Rabino emérito da Congregação Israelita Paulista, foi defensor dos direitos humanos no Brasil durante a ditadura militar.

Publicado em Assuntos Nacionais
Sexta, 22 Novembro 2019 12:39

A democracia é mais atual que nunca

Cresce, em todo o mundo, a preocupação com a democracia. Na era digital, o sistema representativo, num mundo em permanente mutação, com pressão constante e direta pelas redes sociais, parece envelhecido.

Critica-se a lentidão das decisões do processo democrático e o que seria um bloqueio por parte do Congresso e da Justiça das reformas necessárias no Brasil e no mundo inteiro.  Teme-se que as redes sociais possam influir demais ou mesmo distorcer eleições e a própria democracia. 

"A defesa da liberdade de expressão depende da percepção de que, num livre mercado de ideias, as melhores vão vencer", disse Francis Fukuyama, o mesmo que, em um livro de sucesso do passado, já tinha anunciado o "Fim da História", como o triunfo final do liberalismo democrático. "Com os algoritmos das redes sociais, isso não é verdade."

Por essas razões, é melhor  lembrar por que até a pior democracia ainda é melhor que o melhor dos regimes autoritários.

Publicado em Perspectivas

Uma moradora de rua foi assassinada a tiros em Niterói, na região metropolitana do Rio, a 800 metros de uma batalhão da Polícia Militar, depois de pedir 1 real, segundo testemunhas.

Zilda Henrique dos Santos Leandro, foi baleada na rua Barão de Amazonas, uma das principais vias do centro da cidade. O atirador foi preso pela Polícia Civil.

Publicado em Foto do dia

O escritor Olavo de Carvalho deu uma entrevista para A República na qual criticou a classe política, o judiciário, os militares e afirmou que o povo deveria realizar uma "intervenção popular". "Nunca se viu uma classe política tão arrogante, prepotente e autoritária como essa" disse. "E os juízes também." Segundo ele, os militares estariam assistindo à paralisia do país sem fazer nada.  E fez uma conclamação à revolta. "Apostar em intervenção militar é balela", disse. "Tem de haver intervenção popular."

A entrevista foi parte de um acordo de direito de resposta, após a publicação, por A República, de que teria sido levada ao então ministro Carlos Alberto do Santos Cruz a ideia de colocar Carvalho em programas da TV pública. Ele nega que isso tenha sido cogitado. Disse que foi convidado pelo presidente Jair Bolsonaro para o ministério da Cultura, mas recusou por sentir-se incompetente para o cargo. Veja a seguir a íntegra da entrevista, disponível em vídeo aqui.

Publicado em Política
Sexta, 15 Novembro 2019 18:33

A Zumbilândia saiu das telas

Enxugamos gelo na luta para acabar com as cracolândias

Publicado em Perspectivas

Ao publicar em sua capa a identidade do porteiro do condomínio onde mora o presidente Jair Bolsonaro, a revista Veja pretendeu dar um "furo" de reportagem - uma notícia exclusiva, no jargão jornalístico. Na verdade, praticou um tipo de jornalismo que só pode ser classificado de duas formas: inconsequente, ou tendencioso. Juntou mais um enigma a uma teia de perguntas que relacionam o nome de Bolsonaro à morte da vereadora Marielle Franco. E que, se não configuram prova  alguma, bastam no mínimo para mostrar que o Brasil gosta de viver perigosamente.

Publicado em Perspectivas
Sexta, 08 Novembro 2019 12:25

A quem interessa o conflito

Depois que o Supremo Tribunal removeu na noite de quinta-feira a prisão automática após a segunda instância, por 6 votos a 5, as redes sociais se encheram de fake news e material de propaganda sugestivos de um golpe militar. Associam a decisão do STF a uma demonização da libertação do ex-presidente Lula, principal interessado na reviravolta jurídica perpetrada na mais alta corte do país. Esse conteúdo revela justamente a quem interessa exacerbar o conflito - e os riscos que corremos com essa tentativa de manipulação da opinião pública.

Publicado em Política
Página 1 de 31