19 Set 2019

PSDB resiste a renovação de Doria

  Seg, 26-Ago-2019
Doria: trabalho de Hércules Doria: trabalho de Hércules

Com muitos de seus caciques sob investigação pela Lava Jato, o PSDB tomou a atitude de proteger-se, em ver de mudar em uma nova de transparência. No sábado, a Executiva Naiconal do partido decidiu negar o pedido de expulsão do deputado Aécio Neves, implicado na investigação sobre as propinas pagas pela JBS, numa derrota direta do governador de São paulo, Joao Doria, que deseja a renovação, pela esmagadora maioria de 34 votos a 4.

A maioria dos velhos caicques tucanos hoje se vê as voltas com a Justila - como o senador José Serra, o ex-governador Geraldo Alckmin, além do próprio Aécio.

Além de bloquear a expulsão de Aécio, a quem Doria sugeriu sair por conta própria, o PSDB nacional vai tentar reverter a filiação do ex-deputado do PSL Alexandre Frota, trazido para a legenda por Doria.

A iniciativa partiu do ex-deputado José Aníbal, outro tucano na mira da Justiça, e o deputado Pedro Tobias (PSDB-SP). Alegaram que Frota e uma personalidade naiconal e, por isso, sua filiação deve ser analisada peo diretório tamnbém nacional. E que não caberia aceitar a filiação de alguém que no ano passado, em vídeo, disse que a legenda é "suja como a bunda do PT".

O fato é que Doria tem de enfrentar a cisão do PSDB para continuar seu trabalho de renovação partidária e afastar a legenda do destino certo, caso mantenha o trilho atual. A Lava Jato avançou na apuração sobre o dinheiro desviado das operações de Paulo Preto na Dersa e a imagem dos dirigentes partidárias já anda desgastada, mesmo sem a conclusão do inquérito.

Dessa forma, restam a Doria duas alternativas, depois da derrota no sábado. Criar uma nova legenda, algo que vem discutindo com outras forças, como o DEM do predsidente da Câmara, Rodrigo Maia, ou fazer a limpeza nas cavalariças do tucanato - o que cada vez mais vai se apresentando como um trabalho de Hércules.