16 Nov 2019

"Jornalzinho de merda", diz Olavo de Carvalho de A República

  Dom, 16-Jun-2019
A mensagem de Cruz no WhatsApp A mensagem de Cruz no WhatsApp

O assessor ideológico do presidente Jair Bolsonaro, Olavo de Carvalho, reagiu ao seu estilo diante da reportagem de A República segundo a qual o ex-ministro da Secretaria de Governo, general Santos Cruz, negou por duas vezes verba para que ele pudesse dar aulas nas TVs e canais digitais do governo. A primeira vez de 320 mil reais, a segunda de 420 mil reais, há cerca de dois meses, quando se acirraram os ataques de Olavo contra o general.

"Quem inventou essa calúnia abjeta?" - escreveu Olavo, no Twitter. "Essa merda de jornalzinho ou o próprio Santos Cruz?"

Santos Cruz não se pronunciou sobre a reportagem de A República. Porém, na manhã de domingo, disparou-a por WhatsApp a partir de seu celular. Na imagem, sublinhou e fez uma flecha na parte do texto em que são mencionadas as propostas para Olavo que ele recusou. O general não falou, mas se deu a entender.

Procurado pelo site Poder 360, o secretário de Comunicação Social do Planalto, Fabio Wajngarten, negou ter levado a proposta a Santos Cruz de colocar Olavo como professor em veículos da EBC. "Essa proposta nunca existiu", disse ele. "Não conheço Olavo de Carvalho pessoalmente. Ele nunca me pediu ou me telefonou pedindo nada."

A Secom já havia negado em nota também que Santos Cruz teria bloqueado outra proposta levada por Wajngarten, que era a de promover blogs de direita e alinhados ao governo Bolsonaro, conforme noticiado pelo jornal O Globo, publicada no dia 14 ("Divergência sobre financiamento a blogs definiu demissão de Santos Cruz").

"Como profissional de mídia reconhecido pelo mercado, Fábio Wajngarten assumiu que jamais aceitaria esse tipo de mídia ideológica", afirmou a Secom, na nota.

No sábado, Wjangarten disse ao Poder 360 que a Secom usará os critérios de “mídia técnica” para os investimento a em publicidade.

“Mídia técnica” é a definição do público alvo a ser atingido, com audiência comprovada e auditada.

Assim se espera.