6 Jun 2020

A patuscada de Bolsonaro

Por   Qua, 13-Mai-2020

Os militares tocam pra maluco dançar

Os militares ligados à presidência da República, segundo relatos divulgados na imprensa, confirmaram a versão de Bolsonaro sobre a arenga com o ministro Sérgio Moro. A interpretação dos fatos por parte deles diverge frontalmente da do ex-juiz da Lava Jato. Para eles, Bolsonaro nunca falou em mexer no comando da Polícia Federal no Rio nem fez ameaças de demissão a Moro, caso este não trocasse o superintendente daquela praça.

Não estaria o presidente preocupado com investigações acerca de rolos de seus filhos, mas com a segurança física da família. Esta segurança é de responsabilidade do GSI - Gabinete de Segurança Institucional - e não da Polícia Federal, portanto não teria havido pressão sobre Moro, mas sobre o general Augusto Heleno, responsável pelo setor.

Na era das narrativas, da pós-verdade e das fake news, marido pego com batom na cueca nem treme. Flagrado na cama com uma sirigaita, basta se defender inaugurando sua narrativa: “Que mulher? Onde? Nossa! Se você não me avisa, eu teria deitado em cima dela”. Daí por diante é se fixar nessa versão.

Se for o caso, é só chamar uns amigos de biriba para confirmar que esse tipo de incidente é comum e que já ocorreu com eles. A mulher enlouquecerá, mas você terá uma defesa pronta. A sua narrativa. Por um bom tempo ela servirá para que você não fique sem palavras quando cobrado por algum moralista. Mas mais cedo ou mais tarde a casa vai cair. No divórcio você fica com a narrativa, ela fica com tudo.

Bolsonaro vai levando o Bismarck de seu governo, como quem nada teme, rumo ao fundo do Atlântico. Como ficarão os militares que o cercam, avalistas de sua versão dos fatos, se ficar provado na Justiça que torceram a verdade para apoiá-lo? Melhor seria se retornassem à caserna os da ativa e ao pijama os da reserva.

Preservariam o bom nome das Forças Armadas junto à cidadania. Afinal, quem vai em corrida de pato é marreco e quem anda com lagartixa acaba subindo pelas paredes e comendo mosca.