24 Ago 2019

Big Data e Big Guess: sobram dados, falta análise

Por   Qua, 02-Mai-2018

"Decifra-me ou te devoro" - a Esfinge de Tebas já tinha engolido muitos dos presunçosos sabedores da resposta, quando Édipo solucionou o enigma: a criatura que tem quatro patas de manhã, duas ao meio-dia e três a tarde é o ser humano.

A Esfinge mitológica de nossos dias, também conhecida como Mercado, reitera a ameaça de devorar quem não souber o que é que existe de sobra, é muito importante, está ao alcance dos dedos e não é aproveitado. A resposta salvadora é o Big Data, estrangeirismo pomposo para nomear a quase-absurda quantidade de informação gerada e disponível no universo digital . Volumes de dados na ordem de yottabytes.

O desperdício, contudo, é igualmente gigantesco, porque cerca de 90% dos dados movimentados em um ano pela mídia digital não são analisados e portanto não podem ou não devem ser utilizados para fundamentar planos e decisões. O número é do Mindsphere, a plataforma aberta da Siemens que trabalha na Nuvem para conectar dados do mundo real .

Sem análise e interpretação não há informação. O que se faz portanto é adivinhação. Sai o Big Data, entra o Big Guess e cresce o risco de ser almoçado pela Esfinge. O que explica grande parte da mortalidade empresarial.

O problema já está de bom tamanho mas.... Quase sempre existe um "mas" quando se trata da economia, em especial a brasileira - pode ficar pior, porque estão chegando em ritmo de rock-pauleira novos players na Internet, trazidos pela IoT, a Internet das coisas. O Mindsphere prevê, até 2020, uma rede com 5 bilhões de equipamentos conectados. 

O consolo de quem desanima diante do volume de dados já disponíveis, está no fato de que a Internet, incluída a IoT, também cria – em igual velocidade - ferramentas de análise que ajudam a transformar dados em informações e estas em valores econômicos: novos e melhores produtos, processos mais eficazes e eficientes, produtividade crescente, e obviamente maiores lucros.

A indesejável alternativa e séria ameaça é a inclusão da empresa no cardápio da Esfinge.