13 Jul 2020

A renovação está em curso

Por   Seg, 23-Abr-2018

Depois de a Lava Jato lancetar o tumor PATRIMONIALISTA do Estado brasileiro e mostrar que o Brasil estava majoritariamente comprometido com a “ideia de levar vantagem em tudo” e a culpa nos fez voltar contra os outros, esperando da Lava Jato a redenção possível, muitos viciados em mal feito continuaram agindo como se nada acontecia, como autistas. No entanto, essa mudança geral e forte de atitude produziu os seguintes efeitos:
1. Primeiramente um estancamento das manifestações gerais;
2. Proibiu-se o financiamento empresarial das campanhas eleitorais:
3. Foi aprovada a exigência de Ficha Limpa para os candidatos;
4. Condenados em segunda instância foram presos;
5. Criminosos poderosos passaram a ser condenados:
6. Foram proibidas as coligações partidárias em eleições proporcionais;
7. Foi aprovada exigência mínima de desempenho eleitoral dos partidos, crescente de 2018 até 2030;
8. E, como efeito negativo, esse Congresso desmoralizado, por não conseguir evitar essa reforma política, tudo tem feito para protelar sua eficácia para além das eleições de 2018.
Os abjetos privilégios das poderosas CORPORAÇÕES ESTATAIS, que concentram a renda e tanto desequilíbrio traz às finanças públicas, só cessarão quando renovarmos significativamente o Parlamento, retomando o poder sobre o Estado que essa burocracia lhe usurpou. Essa troca de sujeitos políticos, somada à consolidação da Nova Justiça sugerida pela ação da Lava Jato, configura um verdadeiro “roque revolucionário”, diriam os enxadristas.
Para iniciar essa mudança de domínio, destronando um adversário tão velho e diabólico, como o lobby das CORPORAÇÕES ESTATAIS, é indispensável que escolhamos um novo governo forte, corajoso, determinado e limpo, além de comprometido com esse programa.