14 Nov 2019

A festa desta terça-feira dos dois anos do governo Temer virou piada por conta do convite, que refere-se aos "50 anos em 5" de Juscelino Kubtischek.: "O Brasil voltou, 20 anos em 2", diz o texto, que, como outras ações bumerangue do marketing governamental, viraram-se contra seu criador.

A Academia Sueca não indicará o prêmio Nobel de Literatura este ano. A premiação foi adiada após o vazamento de denúncias de abuso sexual que envolve, membros da Academia Sueca.

O ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli negou pedido de liminar da defesa do ex-presidente Lula para suspender outros inquéritos ainda em andamento sobre o ex-presidente Lula. Isso porque o tribunal ainda deve julgar se tira do tribunal de Curitiba, leia-se juiz Sérgio Moro, o processo sobre as reformas no sitio de Atibaia e a compra do terreno do Instituto Lula, que mostram sua ligação com a construtora Odebrecht.

Autorizada a visitar Luís Inácio Lula da Silva na cadeia, a presidente do PT, senador Gleisi Hoffmann, levou junto o ex-governador baiano Jaques Wagner, possível candidato substituto do partido à presidência para a hora em que o partido resolver desistir da farsa da candidatura do ex-presidente.

A visita ao preso seriia, na realidade, uma reunião da cúpula do partido. Wagner, um dos indicados, assim como o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, afirmou que preferia ser vice numa chapa com Ciro Gomes. "Após 16 anos, estava na hora de ceder a precedência", afirmou, na terça-feira, antes da reunião.

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, entrou na mira da Procuradoria Geral da República. Foi denunciado por corrupção ativa, em pedido de inquérito levado ao Supremo Tribunal Federal.

A Procuradoria Geral da República entrou na segunda-feira com nova denúncia contra o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva e o alto escalão do PT, incluindo a presidente do partido, Gleisi Hoffman, os ex-ministros Antônio Palocci e Paulo Bernardo, o empresário Marcelo Odebrecht e o ex-chefe de gabinete da Casa Civil da presidência, Leonse Dall'agnol.

O Conselho Monetário Nacional aprovou ontem medidas que limitam os juros do rotativo do cartão de crédito e acabam com o pagamento mínimo de 15% da fatura.

As operadoras não poderão mais cobrar juros maiores de clientes que estiverem no rotativo e ficarem inadimplentes ou pagarem menos que o mínimo da fatura.

Caberá às instituições definir um percentual mínimo de pagamento em cada fatura, de acordo com sua política de crédito e o perfil do cliente.

Retrato de fim de um ciclo, um balanço das mudanças de partido antes da eleição indica o encolhimento do PT, do PSDB e do MDB, os principais envolvidos na corrupção dos últmos anos.

Em carta da prisão, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva liberou o partido para escolher um candidato de verdade à presidência.

Segundo o colunista Mario Sérgio Conti, Ciro Gomes e Fernando Haddad reuniram-se nesta segunda-feira com Delfim Netto e Luiz Carlos Bresser-Pereira para falar de uma chapa única, com Haddad de vice.

Não adiantou muito a Procuradoria Geral da República enviar para a Justiça Eleitoral o inquérito sobre o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. O Ministerio Público de São Paulo abriu outro innquérito, para apurar a mesma coisa, só que no âmbito criminal, onde as penas são maiores.