15 Nov 2019

Trump reconheceu a soberania de Israel sobre Golã

  Seg, 25-Mar-2019
Trump, com Netanyahu: avanço de posição Trump, com Netanyahu: avanço de posição

O presidente Donald Trump reconheceu oficialmente nesta segunda-feira a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã, área de fronteira tomada da Síria em 1967. "Isso estava sendo preparado há muito tempo", afirmou Trump, ao lado do premiê israelense Benjamin Netanyahu na Casa Branca.

Trump rompe um entendimento internacional que durava décadas a fio. Para Netanyahu, trata-se de um reconhecimento "histórico". "Nunca renunciaremos", disse ele, sobre a posse das colinas. "Sua proclamação vem no momento em que Golã é mais importante do que nunca para nossa segurança", disse a Trump.

Síria e Rússia protestaram. Os russos, que recentemente desembarcaram tropas e quipamentos militares na Venezuela, afirmaram recear "uma nova onda de tensões" no Oriente Médio.

Trump disse que os Estados Unidos "reconhecem o direito absoluto de Israel de se defender". E chamou de "ataque desprezível" o lançamento de um foguete da Faixa de Gaza em que sete pessoas ficaram feridas perto de Tel Aviv, no domingo à noite.

De acordo com o premiê Netanayahu, os ataques militares contra alvos do Hamas na Faixa de Gaza, realizados em seguida, foram uma represália contra a "agressão sem sentido". "Israel não vai tolerar isso", disse. "Não vou tolerar."

Ambos os líderes se encontram em lua de mel. "Israel nunca teve um melhor amigo como vocês", afirmou Netanyahu ao presidente americano. O plano de paz entre Israel e palestinos preparado há dois anos pela Casa Branca, que deve ser apresentado após as eleições de 9 de abril, ficou em segundo plano.

O vice-presidente americano, Mike Pence, fez uma referência a ele na conferência anual da American Israel Public Affairs Committee (Aipac), lobby pró-israelense. mas pouco se sabe ainda sobre o assunto.