19 Nov 2019

Novo suspende filiação de ministro Salles

  Qui, 31-Out-2019

O Novo comunicou nesta sexta-feira que suspendeu a filiação do ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente.

A medida segue a recomendação da Comissão Nacional de Ética Partidária, conforme artigos 19 e 72 do seu estatuto. Salles está suspenso até o julgamento final de denúncia, apresentada contra ele em agosto.

O pedido considera que Salles pode causar "sério dano à imagem do partido". Ele já fez pouco do aquecimento global, questionou dados oficiais sobre o desmatamento da Amazônia e culpou o Greenpeace pelo vazamento de óleo no Nordeste.

"Entendemos que Salles tem atuado com grande convicção na adoção de condutas divergentes com os programas do partido Novo no tema ambiental, demitindo profissionais qualificados, desdenhando de dados científicos e revogando políticas públicas sem debate prévio", afirmou no Twitter o deputado Chico Bulhões (RJ), um dos autores do pedido de suspensão.

O ministro apareceu para uma entrevista na Rádio Jovem Pan envergando a camisa laranja do partido. "Fiz campanha e defendo as ideias do Novo", disse ele.

Depois, criticou o rpesidente do partido, João Amoêdo. Segundo Salles, Amoêdo se comporta como o dono da legenda. Depois de ser candidato à presidência, voltou á presidência do próprio partido.

"Ali é o seguinte... Quem não reza a cartilha do Amoêdo, ele boicota", disse o ministro. 

"Ele não ajudou o Zema [Romeu] na eleição para governo do estado [de Minas]", afirmou. "Quando o Zema foi eleito, sequer foi lá na posse. Brigou com o Mateus Bandeira no Sul. Agora tem uma resolução nova no partido impedindo a participação das pessoas em movimentos sociais e grupos, pois foi alegado que isso fere a imagem do partido. Ou seja, a pessoa perde completamente a autonomia. (...) É o fim da picada."

Não parece daquelas separações com jeito de volta.