15 Nov 2019

Sonda chinesa Chang'e 4 manda notícias do lado oculto da Lua

  Qui, 16-Mai-2019

A missão chinesa Chang'e-4, que acaba de pousar,  foi a primeira a chegar ao lado mais afastado da Lua, assim como a primeira a descobrir a presença de olivina. Investiga a composição do manto lunar, de forma a explicar a evolução e formação do satélite terrestre. Visa averiguar a teoria de que ela surgiu a partir da colisão da Terra com um corpo celeste.

O pouco na cratera lunar Vón Kármán ocorreu no dia 3 de janeiro. Desde então foi instalado o rover Yutu-2 para explorar a Bacia do Polo-Sul-Aitken, maior e mais velha cratera do lado oculto da Lua.

O rover colecionou amostras e as suas descobertas foram divulgadas no Jornal Nature, nesta quarta-feira , dia 16. As amostras revelaram vestígios de olivina, o que levou os investigadores a especular que o manto poderá conter olivina e piroxena em iguais quantidades, ao invés do domínio de um desses minerais.

A olivina é um dos principais componentes do manto terrestre. Assim, a Lua pode ter se formado com material perdido pela Terra após o choque com um corpo celeste.

As caraterísticas e composição do subsolo lunar permanecem desconhecidas.

A olivina é um material denso, encontrado em maiores profundidadas. Sua presença na superfície lunar seria indicativa de que ela saiu praticamente de dentro da Terra. Ainda não se sabe se a lua possui, como a Terra um oceano de magma.

O rover continuará a explorar o solo lunar. Em 2020, a China planeja enviar a sonda Chang'e 5 para trazer amostras recolhidas na Lua.