24 Ago 2019

Sarkozy é preso para depôr sobre dinheiro da Líbia

  Ter, 20-Mar-2018
Sarkozy com Kaddafi em 2007: acusações "grotescas" Sarkozy com Kaddafi em 2007: acusações "grotescas"

O ex-presidente da França, Nicolas Sarkozy, foi preso para realizar depoimento sobre o financiamento de sua campanha presidencial em 2007. É acusado de receber dinheiro por suposto apoio do falecido líder líbio, Muammar Kaddafi.

Assim como Donald Trump, investigado nos Estados Unidos por receber dinheiro russo, Sarkozy enfrenta a acusação de lavagem de dinheiro e de ficar com o rabo preso a interesses que sequer são de dentro de seu país.

Em janeiro, um colaborador do ex-presidente, Alexandre Djouhri, contratou advogados para evitar sua extradição para a França, depois de ser preso em Londres, por suspeita de lavagem de dinheiro no mesmo caso.

A acusação é de que o dinheiro viria de um empresário franco libanês, chamado Ziad Takieddine, e oficiais dor regime de Kaddafi, o ditador executado pela população em fúria, em 2011.

De acordo com revelações do site Mediapart em 2012, a campanha de Sarkozy teria recebido cerca de 50 milhoes de euros da Líbia. 

Takkiedine afirmou ter transportado pessoalmente 5 milhões de eruos em dinheiro de Trípoli para Paris, entre 2006 e 2007, quando Sarkozy ainda era ministro do interior.

Abdallah Snoussi, cunhado de Kaddafi, em setembro de 2012 confirmou o financiamento líbio à campanha. Sarkozy, que declarou no passado que tais acusações eram "grotescas", deve ser liberado do seu depoimento em 48 hora spela Justiça, mas sua prisão demonstra que os franceses estão dispostos a apurar o caso até o final.