2 Jul 2020

Mortos pelo Covid passam dos 100 mil no mundo

  Sex, 10-Abr-2020

O presidente Donald Trump afirou que quer afrouxar a políticas de isolamento nos Estados Unidos no final do mês, no que seria "a maior decisão que já tomei". Autoridades sanitárias americanas alertam para o aumento da infestação do Covid, liderada de longe hoje pelo país no mundo, com quase meio milhão de infectados até a sexta-feira, e 17 mil mortes.

Na Europa, depois de um duro lockdown, a política restritiva de circulação, Itália (143 mil infectados e 18 mil mortes) e Espanha (157 mil infectados e quase 16 mil mortes) passaram a ter números menores e parecem caminhar para o controle da doença. A Itália decidiu prorrogar o lockdown, mesmo com os números começando a ser menores.

Juntos, os três países respondem por metade das mortes pelo virus em todo o mundo.

Embora menos mortal que doenças como o Ebola ou a Mers (outro tipo de coronavírus), a o Covid-19 é de contágio rápido.

 Assim como no Brasil, o presidente americano é um defensor do fim da quarentena, enquanto governadores e prefeitos tomam as medidas restritivas. 

"Estamos procurando por uma data", disse Trump. "Mas não vamos fazer nada sem certeza de que o país ficará saudável. Não queremos voltar atrás e começar tudo de novo."

As projeções nos Estados Unidos indicam 300 mil mortes sem medidas restritivas, com quase 1 milhão de epssoas requerendo internação em UTIs. Elas caem com uma restrição de 30 dias para 200 mil mortes. ainda que as escolas permaneçam fechadas e 25% do país trabalhe de casa e evite locais de aglomeração.