24 Ago 2019

Ex-assessor liga Trump a russos na eleição

  Sex, 23-Fev-2018
Rick Gates: a Rússia ajudou Trump Rick Gates: a Rússia ajudou Trump

Um ex-assessor de campanha do presidente americano Donald Trump, Rick Gates, fez um acordo na Justiça para diminuir sua pena no caso que investiga a interferência russa nas eleições presidenciais.

Com o acordo, Gates se considera culpado, mas colabora para obter pena menor. De acordo com o jornal The New York Times, o acordo é sinal de que a investigação deve prosperar.

Ex-chefe de campanha de Trump, Gates, acusado junto com outro ex-assessor, Paul Manafort, teria informações valiosas sobre o processo, que envolve dezenas de acusações de lavagem e dinheiro e fraudes bancárias.

Para a Justiça americana, constitui crime a influência externa na eleição. A ajuda financeira, ainda mais de forma fraudulenta, tem potencial para levar Trump até mesmo ao impeachment.

"Os indícios detalham um amplo esquema do senhor Gates e Manafort para esconder das autoridades americanas milhões de dólares que receberam como consultores politicos da Ucrânia", escreve o NY Times. Ambos trabalharam diretamente com Viktor Yanukovych, presidente da Ucrânia e aliado de Vladimir Putin, presidente russo.

Segundo apurou a Justiça americana, os assessores de Trump passaram 75 milhões de dólares de contas off shore para os Estados Unidos. Utilizaram a compra de 30 milhões de dólares em imóveis e artigos de luxo como lavagem de dinheiro para internalizar os recursos nos Estados Unidos. 

Trump está na ponta da investigação, como alvo maior. O presidente Michel Temer tem com quem se consolar.