15 Nov 2019

Operadores da Avianca paralisam operações da companhia

  Sex, 17-Mai-2019

Pilotos, copilotos e comissários da Avianca entraram em greve a partir das seis horas da manhã desta sexta-feira, paralisando parte dos voos nacionais que passam por São Paulo e Rio de Janeiro.

São barrados tanto voos regulares quanto voos em trânsito —quando é feito a escala nesses aeroportos. Nesse segundo caso, os pilotos foram instruídos pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) a ler um discurso aos passageiros, explicando a situação.

Segundo o diretor do sindicato, Marcelo Ceriotti, dos 19 voos desta sexta, 17 foram cancelados. Quem comprou o bilhete será encaminhado a outras companhias aéreas.

No saguão do aeroporto de Congonhas, tripulantes levaram cartazes com a inscrição “nossa segurança é a sua”. “A empresa não tem honrado nem os compromissos básicos, como diárias de alimentação e a rescisão dos funcionários desligados”, afirmou Ceriotti.

Os cortes e dificuldades na empresa levaram o número de funcionários da companhia que pediram ajuda psicológica ao sindicato crescer desde janeiro. Isso pode afetar, de acordo com a entidade, a segurança de voo.

O Tribunal Superior do Trabalho acolheu parcialmente um pedido da empresa e determinou que devem ser mantidos ao menos 60% dos empregados durante a paralisação, que não tem data para acabar e deve durar até as reivindicações do grupo serem atendidas.

Os funcionários querem que a Avianca Brasil, em recuperação judicial desde fevereiro, pague salários, rescisões e benefícios atrasados como férias, FGTS e diárias de viagens.

A Avianca demitiu ao menos 900 pessoas desde segunda, dia 13. O número de demitidos, porém, pode ser maior, porque não inclui os aeroviários, que atuam no solo.