17 Jun 2019

Com o ministro da economia Paulo Guedes tirando dinheiro do fundo do tacho, o Congresso aprovou por unanimidade o plano que autoriza o governo federal a realizar operações de crédito com verba extra de R$ 248,9 bilhões.

Com isso, na prática o governo dá um salva-vidas ao presidente Jair Bolsonaro. O governo poderá descumprir a regra de ouro do controle orçamentário, a mesma que deu origem ao processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, baseado nas "pedaladas fiscais".

No trimestre que terminou em abril, o Brasil teve em média cerca de 13,2 milhões de desempregados, 4,4% mais que no trimestre anterior, segundo o IBGE. A população subutilizada, que inclui pessoas subempregadas ou que desistiram de procurar emprego formal, foi estimada em 28,4 milhões de pessoas - recorde da série histórica iniciada em 2012, 3,9% mais que no trimestre anterior (27,3 milhões de pessoas) e 3,7% acima do trimestre de 2018 (27,4 milhões de pessoas).

O aumento do bico - o trabalho informal - explica uma relativa estabilidade na taxa de desemprego, que ficou em 12,5%, em média, no trimestre que acabou em abril. O índice subiu meio ponto em relação ao trimestre anterior, de novembro de 2018 a janeiro de 2019, quando ficou em 12%, e foi um pouco menor que o mesmo período do ano passado, quando estava em 12,9%. 

A Medida Provisória da  Nova Previdência abre a possibilidade de privatização do sistema previdenciário, o que pode resultar na transferência dos recursos dos bancos estatais para os bancos privados. Hoje, estes só podem criar fundos de pensão e oferecer a chamada "previdência privada" como renda complementar à oficial.

Essa é uma das questões que devem ser debatidas pelos deputados e que podem dificultar a rápida e integral aprovação da MP, como deseja o governo.O projeto encontra resistência até mesmo dentro do partido do presidente Jair Bolsonaro. Cinco deputados do PSL, incluindo o presidente da legenda, Luciano Bivar (PE), assinaram um projeto alternativo do PL (ex-PR) para a reforma, substitutivo ao do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Guedes é hoje não somente o principal defensor como o maior interessado na Nova Previdência. O BTG Pactual, do qual é acionista licenciado, é um dos cinco bancos privados que administram as aposentadorias no Chile, onde foi adotado o sistema de capitalização que ele propõe também ao Brasil. Em entrevista a Veja, publicação hoje também sob controle do BTG, Guedes chegou a afirmar que pediria demissão do cargo e que não teria mais o que fazer no governo caso a MP da Previdência fosse desfigurada.

Para a retomada dos investimentos, principal motor da recuperação econômica, é preciso tranquilidade, sem a qual o setor privado não assume riscos. E a falta de tranquilidade de um governo movido pelo confronto começa a produzir seu efeito. De acordo com o IBGE, o Produto Interno Bruto, que já vinha apontando um crescimento econômico cada vez menor, apresentou resultado negativo: queda de 0,2% no primeiro trimestre do ano, em relação ao trimestre anterior. 

A explicação para a queda é a intranquilidade reinante. O governo não conseguiu ainda aprovar as reformas pretendidas no Congresso e gera uma crise interna por dia, movido pelo Twitter do presidente Jair Bolsonaro e sua equipe de tuiteiros incendiários, espalhando o receio junto aos investidores.

O resultado negativo do primeiro trimestre foi puxado em grande parte pela retração nos investimentos. A formação bruta de capital fixo, uma medida de investimentos, caiu 1,7%. As exportações também recuaram 1,9% no trimestre. Com isso, a economia caiu, mesmo tendo sido registrado um aumento no consumo das famílias (0,3%), do governo (0,4%) e das importações (0,5%).  

As negociatas nos bastidores do futebol brasileiro começaram a vir à tona nesta semana com duas ações policiais que levaram à prisão o ex-jogador do Fluminense Roni e implicaram dirigentes em operações escusas de venda de jogadores, nas quais está envolvido o vice-presidente do Cruzeiro de Belo Horizonte, Itair Machado.

São casos diferentes, mas que revelam como o futebol serve a interesses de espertalhões que sugam o dinheiro dos clubes. No caso de Machado, a polícia verificou que ele teve em 2018 um faturamento de mais de 4 milhões de reais fora seus vencimentos oficiais. 

A Agência Nacional de Aviação Civil suspendeu nesta sexta-feira todas as operações da Avianca Brasil, que já vinha semiparalisada por uma greve de funcionários que denunciavam riscos no voos da companhia. Segundo a agência, "com a medida, estão suspensos todos os voos até que a empresa comprove capacidade operacional para manter as operações em segurança".

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou em entrevista à revista Veja que irá deixar o cargo se a reforma da Previdência, que afinal começou a tramitar no Congresso, virar uma "reforminha". Em tom alarmista, disse que sem ela o país irá "quebrar já em 2020". E fez pouco caso das consequências. "Pego um avião e vou morar lá fora, já tenho idade para me aposentar", disse. "Se não fizermos a reforma, o Brasil pega fogo."

Com essa postura, Guedes vai se tornando outro fator de instabilização no governo Bolsonaro. Primeiro, pela seleção do veículo de imprensa escolhido para dar o seu recado: o BTG-Pactual é o investidor responsável pela compra da massa da Editora Abril, hoje em recuperação judicial, incluindo Exane e Veja. O segundo, é o tom de ameaça, como se não estivesse dando saída ao Congresso - um tipo de pressão da qual os parlamentares costumam não gostar.

Por fim, Guedes faz um empenho muito pessoal na reforma, como se fosse a única coisa que lhe importasse, o que faz confundir o projeto de governo com interesses próprios - o BTG foi um dos bancos que implantaram e operam o sistema de capitalização no Chile. 

Pilotos, copilotos e comissários da Avianca entraram em greve a partir das seis horas da manhã desta sexta-feira, paralisando parte dos voos nacionais que passam por São Paulo e Rio de Janeiro.

O empresário Henrique Constantino, um dos donos da companhia aérea Gol, afirmou em delação premiada que para obter um financiamento de R$ 300 milhões de um fundo gerido pela Caixa Econômica Federal teve de pagar R$ 4 milhões em propina ao operador do MDB, Lúcio Funaro.

O governo anunciou o contingenciamento de 30 bilhões de reais este ano do orçamento, que atingiu todas as áreas, da educação ao Ministério da Defesa, mas prevê que pode tirar outros 10 bilhões além dos previstos. A razão é o andamento da economia, cujo crescimento este ano está sendo revisto de 2,5% para entre 2% e 1,5%. Com menos atividade econômica, a arrecadação cai. E o governo, que já imaginava ter que pedalar para poder pagar suas contas, vê agora que terá de pedalar na subida - um esforço maior.

Página 1 de 11