24 Abr 2019
Hugo Studart

Hugo Studart

Hugo Studart, editor de A República em Brasília, é jornalista, professor e doutor em História. Trabalhou como repórter investigativo, editor ou colunista nos maiores veículos do país, como os jornais O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo; revistas Veja, Manchete e Dinheiro. Atuou como diretor e colunista da IstoÉ, além de editor-chefe da revista Desafios do Desenvolvimento, do Ipea. Colaborou com artigos, colunas ou ensaios em veículos como Exame, Imprensa e Brasil História; e com artigos de opinião para O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo. Ganhou diversos prêmios de jornalismo, como o Prêmio Esso e o Abril, além do Prêmio Vladimir Herzog de Direitos Humanos.

Como professor, atua como pesquisador-associado do Núcleo de Estudos da Paz e dos Direitos Humanos da Universidade de Brasília e na Pós-Graduação em Ciência Política na Faculdade Upis. Lecionou Jornalismo no Instituto de Ensino Superior de Brasília, na Fundação Casper Líbero, São Paulo, e na Universidade Católica de Brasília; além de MBA em Relações Institucionais do Ibmec. É membro do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal.

Domingo, 14 Abril 2019 10:36

Bolsonaro e o holocausto

A polêmica da hora sobre Jair Bolsonaro diz respeito a uma observação sobre a possibilidade de perdoar o holocausto nazista – “mas não podemos jamais esquecer”, ressalvou.

Quarta, 03 Abril 2019 08:55

1964-1985: o saldo do fratricídio

Entre 1985 e 2014 ocorram três esforços concentrados de inventariar os mortos e desaparecidos da ditadura militar. A cada nova contagem apresentada pelos partidos e grupos de esquerda, os militares reagiram apresentando novas listagens das vítimas do "terrorismo", ao qual tratarei abaixo por "vítimas das esquerdas":

Quinta, 21 Março 2019 12:20

Por que caiu a popularidade de Bolsonaro

A popularidade do presidente despencou 15 pontos percentuais em apenas três meses. Em relação à população, significa que cerca de 30 milhões de brasileiros estão, digamos... menos animados com os rumos do governo. Em relação ao eleitorado, são 22 milhões de novos desanimados. 

Quarta, 20 Março 2019 15:55

A Lava Toga é inevitável

Por vezes ocorrem grandes movimentos históricos internacionais, e o atual pende para a direita. Nos Estados Unidos, deu Donald Trump; no Brasil, Jair Bolsonaro; na Grã Bretanha, o Brexit; e por aí vai. Esses grandes movimentos por vezes passam por cima da lógica e até das leis, quando necessário. Viram até revoluções.

Segunda, 04 Fevereiro 2019 15:48

Chantagem: a arma e a fraqueza de Renan

Faz parte da sabedoria sempre respeitar adversários e inimigos. Mas não há qualquer razão para ter medo de Renan Calheiros. Renan é um psicopata - em grau leve ou médio - no momento em surto de hidrofobia.

Domingo, 03 Fevereiro 2019 18:57

É hora de destruir Renan Calheiros

O senador Renan Calheiros tem um certo verniz intelectual típico daqueles forjados nas antigas faculdades de Direito. Certa feita, em discurso no Senado contra um adversário, citou uma das célebres "catilinárias" do orador romano Marco Túlio Cícero, discursos contra o senador Catilina, um populista com vocação para ditador, ansioso por acumular todo o poder se valendo dos plebeus a quem tentava perdoar todas as dívidas. Proclamou Cícero, e repetiu Renan: 

Domingo, 03 Fevereiro 2019 18:07

As forças políticas por trás de Alcolumbre

Jabuti não sobe em árvore. Então, quem colocou na Presidência do Congresso esse jovem do Amapá, de poucas leituras, pequena articulação e até ontem desconhecido? Há muita preocupação com a possibilidade de ele ser tragado pelos tubarões. Eu não me preocuparia. Ora, Davi Alcolumbre é resultado de uma aliança de três forças:

Quinta, 24 Janeiro 2019 20:54

É esquerda, petismo ou comunismo?

Há uma profusão de comentários e memes chamando toda a esquerda de "comunista" ou de "petistas"; todos os grupos de esquerda, como se fosse uma coisa só. Mas há
diferenças abissais entre comunistas e petistas, como também entre socialistas e social-democratas. A esquerda comporta tantos matizes quando o centro e a direita.

A sanha investigativa da Globo, do jornal O Globo e da Folha contra Flávio Bolsonaro tem um único objetivo: negociar um acordo de convivência. Jair Bolsonaro fez campanha prometendo quebrar os dois grupos; assumiu prometendo idem; seus eleitores cobram a promessa. Então Globo e Folha reagem com a única arma que têm: jornalismo agressivo, tipo chantagem.

Sábado, 05 Janeiro 2019 14:02

O paradoxo de Damares

POR HUGO STUDART

Damares Alves se apresenta como o elo mais frágil do novo governo; paradoxalmente, ela é o combatente mais importante que até o momento entrou no front da guerra declarada por Bolsonaro e os generais para reconquistar os corações e mentes do brasileiro - a tal hegemonia ideológica.

Página 1 de 3