16 Nov 2019
A República

A República

Sexta, 08 Novembro 2019 20:05

Lula sai livre, mas não como ele queria

Há 150 mil condenados em segunda instância pela Justiça brasileira, mas o primeiro a ser autorizado a sair da cadeia nesta sexta-feira, após a decisão do Supremo Tribunal Federal, revogando as prisões em segunda instância: o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva.

Em momento cercado de grande expectativa e festa, Lula saiu da carceragem da Polícia Federal em Curitiba, a pé, depois de 580 dias, ou quase dois anos. Livre, é verdade, e não para a prisão domiciliar, como oferecido pela Justiça, mas também não da forma como ele queria: inocentado.

Sua liberação é apenas por uma filigrana interpretativa da legislação penal, pela qual somente pode ser preso agora no Brasil alguém que tiver apelado ao último dos últimos recursos. Na mesma tarde, saíram também da prisão o ex-ministro José Dirceu e o ex-governador de Minas Gerais, Eduardo Azeredo.

Sexta, 08 Novembro 2019 15:04

Megacorrupção

Sexta, 08 Novembro 2019 12:25

A quem interessa o conflito

Depois que o Supremo Tribunal removeu na noite de quinta-feira a prisão automática após a segunda instância, por 6 votos a 5, as redes sociais se encheram de fake news e material de propaganda sugestivos de um golpe militar. Associam a decisão do STF a uma demonização da libertação do ex-presidente Lula, principal interessado na reviravolta jurídica perpetrada na mais alta corte do país. Esse conteúdo revela justamente a quem interessa exacerbar o conflito - e os riscos que corremos com essa tentativa de manipulação da opinião pública.

Quinta, 07 Novembro 2019 15:36

Bolsonaro faz Cultura virar Turismo

O presidente Jair Bolsonaro nunca deu importância à cultura. Pelo menos, à diversidade da Cultura, instrumento essencial da educaçao, que visa jsutamente estimular o livre pensamento. Agora, promoveu o mais bizarro movimento de seu governo: tranferiu a Secretaria especial de Cultura, que era o antigo Ministério, do Ministério da Cidadania para o do Turismo. O secretário Ricardo Braga foi exonerado. 

Para o lugar, o presidente nomeou Roberto Alvim, ex-diretor do Cenro de Artes Cenicas, que chamou a atenção recentemente por chamar a atriz fernanda Montenegro de "intocável" e "mentirosa", o que caiu no agrado do bolsonarismo.

Quarta, 06 Novembro 2019 20:56

Ministra Damares diz que procura marido

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou que esta usando o aplicativo de encontros Tinder para encontrar um marido.

A declaração foi feita no lançamento do programa Vida Saudável, durante o painel Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa.

Se a ideia era atrair capital privado para a compra do direito de exploração de quatro campos de petróleo na Bacia de Santos, e com isso reforçar o caixa, o mega leilão não deu muito certo. Com quase nengum interesse do capital externo, no primeiro dia a Petrobras foi a maior compradora - dinheiro do governo que foi para o governo. Nesta quinta-feira, segundo dia do mega-leilão, apenas um dos cinco campos foi vendido. O comprador? A Petrobras, que ficou com 80% do campo, com 20% para a petroleira chinesa CNODC.

Terça, 05 Novembro 2019 16:43

Os efeitos do pacote de Guedes

O presidente Jair Bolsonaro entregou nesta terça-feira ao Congresso um pacote com várias mudanças para serem votadas progressivamente, com o objetivo de fazer uma reforma do Estado e agilizar a economia, elaborado pelo ministro Paulo Guedes.  

"É uma transformação do Estado brasileiro", disse Guedes. "Tem a consolidação de uma cultura fiscal de austeridade, de sustentabilidade fiscal. Vamos garantir finanças sólidas para a República brasileira."

Se corrige erros do passado, quando a gastança e a corrupção destruíram as contas públicas sem criar desenvolvimento sustentável, o projeto de Guedes é uma peça ortodoxa de corte de despesas e distribuição de recursos, sem trazer junto um planejamento estratégico voltado para o futuro.

Três mulheres e seis crianças de uma comunidade mórmon americana no norte do México, onde viviam há mais de um século, foram assassinadas na segunda-feira (4) por um grupo de homens armados.

Terça, 05 Novembro 2019 14:41

Presidente afasta militares do governo

Depois de afastar o general Carlos Alberto dos Santos Cruz, o presidente Jair Bolsonaro começou a expurgar os militares restantes no governo. Nesta segunda-feira, pediu demissão, depois de longa fritura, o chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência, Maynard Marques da Santa Rosa.

Com ele, saiu também os generais Lauro Luís Pires da Silva. Contam-se entre demissionários o secretário especial adjunto, Ilídio Gaspar Filho, secretário de Ações Estratégicas e Walter Félix Cardoso Junior, bacharel em Ciências Militares pela Academia Militar das Agulhas Negras, há três décadas no Exército, assessor de Lauro Silva. Circulou ontem entre miliatres uma mensagem atribuída a Félix explicando que a saída do grupo se deve "a desalinhamento cultural e conceitual".

Santa Rosa é um estrategista do Exército e o último quadro importante no governo ligado ao vice-presidente, o general Hamilton Mourão. Vinha sendo fritado pelo ministro Jorge Oliveira, titular da Secretaria-Geral da Presidência, a ponto de requisitar oficiais ao Exército, porque lhe tiraram a equipe. Assim, Bolsonaro vai ocupando mais espaço e se livrando das alianças de campanha, incluindo os militares.

Segunda, 04 Novembro 2019 01:01

Eleição se define