13 Jul 2020

Uma rebelião no Centro de Recuperação Regional de Altamira, deixou nesta segunda-feira pelo menos 52 mortos, de acordo com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará. Dos mortos, 16 foram decapitados e os demais asfixiados.

O Ministério Público do Rio de Janeiro e a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas dispararam nesta terça-feira, no Rio, uma operação na qual foram presos 11 suspeitos de integrar uma milícia que controlava negócios imobiliários na Muzema e outras localidades da zona oeste da capital fluminense.

Um dos milicianos foi preso no Piauí. Em abril, dois prédios construídos clandestinamente caíram, na Muzema, com 24 mortos. Desde entao, a polícia vem procurando desbaratar os negócios clandestinos na região.

O Ministério da Saúde suspendeu ao longo das últimas três semanas contratos com sete laboratórios públicos nacionais para a produção de 19 medicamentos distribuídos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde.

No longo processo que prometem ser as consequências do estouro da barragem de Brumadinho, a Justiça estadual de Minas Gerais emitiu a primeira sentença que obriga a vale a reparar os danos causados pelo rompimento da barragem da mina do Córrego do Feijão, em janeiro deste ano, que deixou 248 mortos identificados e 22 desaparecidos. Cabe recurso da decisão.

Ainda às voltas com a acusação de estupro da brasileira que levou a um hotel em Paris, Neymar decidiu não se reapresentar ao seu clube, o Pais Saint Germain, na volta das férias. Incompatibilizado com o novo diretor técnico técnico do clube, o ex-jogador Leonardo, Neymar mandou sinais ao barcelona de que gostaria de voltar. E o PSG anunciou que multará Neymar diariamente pelo atraso na reapresentação.

Oito suspeitos de envolvimento na morte de um policial militar em Santa Cruz do Capibaribe, no interior de Pernambuco, morreram em um tiroteio com a Polícia Militar entre Barra de São Miguel e Riacho da Conceição, na Paraíba, na manhã desta terça-feira.

As manifestações nas principais capitais do país neste último domingo deixaram como saldo uma certeza e uma dúvida .

A certeza é de que a Lava Jato ainda é muito associada ao atual ministro da Justiça - e o apoio a ambos segue de forma incondicional para uma parcela expressiva da população.

Um sargento da Força Aérea Brasileira, Manoel Silva Rodrigues, foi detido na terça-feira no aeroporto de Sevilha, na Espanha, sob a acusação de transportar 39 quilos de cocaína dentro do avião da equipe que dá suporte à comitiva do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Ele integrava a comitiva de 21 militares que partiu de Brasília rumo a Tóquio, no Japão, com escala na cidade espanhola.

Segundo o vice-presidente da República e presidente em exercício, general Antônio Hamilton Mourão, o miitar ficaria na Espanha para fazer a viagem de volta como tripulante no avião de Bolsonaro de Sevilha ao Brasil.

A Câmara do Rio de Janeiro rejeitou na tarde desta terça-feira o impeachment do prefeito Marcelo Crivella (PRB), por 35 votos a 13, após uma série de três votações.

Começa a aparecer a relação de promiscuidade entre políticos e organizações criminosas, não apenas no Rio de Janeiro. Esta semana, pelo menos dois casos vieram à tona, em Santa Catarina e São Paulo. Sinal do avanço e da influência das facções criminosas sobre o poder constituído - e do fato de que o Estado começa a reagir.

Em Florianópolis, o prefeito Gean Loureiro, ex-MDB, foi preso terça-feira sob a acusação de chefiar uma organização que repassava informações sigilosas de operações policiais ao crime e bloquear investigações em órgãos públicos (Leia mais aqui).

Em São Paulo, a Folha de S. Paulo revelou em reportagem que o Ministério Público identificou pagamentos de 740 mil reais ao PCC como pedágio para tocar obras do Rodoanel. O dinheiro foi pago pelo ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, operador do caixa 2 do PSDB no governo paulista durnte a gestão de José Serra.