26 Mai 2019

Investigado desvio de R$ 26 milhões do Banco do Brasil

  Qui, 09-Mai-2019
BB: quadrilha interna BB: quadrilha interna

A Polícia Civil do Distrito Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira uma operação de investigação do desvio de R$ 26 milhões do Banco do Brasil entre 2017 e 2018.

No fim da manhã, 15 pessoas já tinham sido detidas.

Ao todo, foram cumpridos 28 mandados de busca e apreensão e 17 mandados de prisão temporária em oito estados (Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso e Rio de Janeiro) e no Distrito Federal.

São investigados funcionários do Banco do Brasil e empresários vinculados a empresas de cobranças e dívidas da instituição financeira.

"Foi evidenciado que havia funcionários e ex-funcionários do banco fraudando repasses de valores a essas empresas de cobrança", afirmou o delegado e coordenador da Divisão de Repressão à Corrupção e aos Crimes contra a Administração Pública, Leonardo de Castro. "Posteriormente, as empresas retornavam parte das quantias aos funcionários do Banco do Brasil, como proveito do crime."

Os envolvidos são acusados de organização criminosa, peculato e lavagem de dinheiro. Dois investigados não foram encontrados e são considerados foragidos, segundo a Polícia Civil do DF.

Entre os presos está um ex-funcionário do Banco do Brasil em Brasília que seria o mentor do esquema, segundo as investigações. A polícia disse que outro líder em Goiás também foi preso na operação.

A Justiça atendeu a um pedido dos investigadores e determinou o bloqueio de cerca de R$ 15 milhões da conta bancária dos suspeitos. Na operação, foram apreendidos documentos, celulares, uma "alta quantia de moeda estrangeira" e 22 veículos.

A operação contou com o apoio da polícia civil e do próprio banco, que detectou os indícios de fraude e afirmou em nota colaborar desde o início.