19 Set 2019

Crise leva ao fechamento de 51 planos de saúde

  Sex, 30-Ago-2019

A Agência Nacional de Saúde Suplementar suspendeu nesta sexta-feira a venda de 51 planos de saúde de dez operadoras. O motivo são as reclamações de clintes no segundo trimestre do ano.

Os planos têm cerca de 278,6 mil beneficiários. Para quem já é cliente, nada muda.

O governo petende que os problemas sejam resolvidos, antes que as operadoras voltem a vender. Para isso, cria-se a condição de melhoria dos serviços e diminuição
das reclamações.

As operadoras que atenderem essas exigências pode~rao voltar a vender planos em três meses.

A agência tem um Programa de Monitoramento da Garantia de Atendimento. "As reclamações que são consideradas nesse monitoramento se referem ao descumprimento dos prazos máximos para realização de consultas, exames e cirurgias ou negativa de cobertura.", afirmou Rogério Scarabel, diretor da agência. "É uma medida importante para proteger quem já está no plano, além de obrigar a operadora a qualificar a assistência prestada."

Em 6 de setembro, 11 operadoras poderão voltar a vender 28 planos que foram suspensos anteriormente. Agora, ficaram no gancho operadoras como Salutar, Unimed Manaus, três planos da Fundação Saúde Itaú, Samoc e Dona Saúde.

A lista completa pode ser vista aqui. Com a crise econômica, os planos de saúde vêm perdendo clientes. E passaram a onerar os clientes remanescentes. Ao mesmo tempo, a qualidade dos serviços diminuiu.

Com isso, há uma crise geral do sistema. Ao suspender a venda, as receitas caem ainda mais - razão pela as operadoras têm de resolver seus problemas rapidamente, ou poderão sofrer ainda mais.